Algumas reflexões sobre no orçamento para 2021 da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC):

1. O Brasil queimará aproximadamente R$ 3 bilhões em subsídios para a compra de combustível para as térmicas que abastecem os Sistemas Isolados;
2. Outros R$ 6,8 bilhões em subsídios serão utilizados para cumprir com os contratos, frete e locação de usinas térmicas;
3. Estão previstos R$ 635 milhões para “Sub-rogação”. Só essa despesa cresceu 733% de 2020 para 2021. A sub-rogação são recursos destinados a tornar as termelétricas mais eficientes, ou seja, menos onerosas ao sistema. Tomando como exemplo um veículo, é como se estivesse fazendo uma conversão de um veículo a combustível líquido para gás;
4. A despesa com sub-rogação deve ser bem observada pelos órgãos de controle, pois, além do crescimento vertiginoso, não encontramos justificativa para este custo ser bancado pelos consumidores de energia brasileiros. Devia sim, está sendo pago pelas empresas detentoras das térmicas;
5. Mas, esperemos para ver, se os investimentos em eficiência resultarão em preços de contratos de fornecimento menores, como é o prometido;
6. Mais difícil de explicar são os componentes do orçamento abaixo da sub-rogação, não me atrevo a tentar justificar porque caem no bolso do consumidor de energia brasileiro.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Daniel Lima - Diretor RDSOL Rede de Negócios em Energia
Daniel Lima – Diretor RDSOL Rede de Negócios em Energia
Presidente | Associação Nordestina de Energia Solar- ANESOLAR

Compartilhe!