Aneel quer MATAR A GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR DISTRIBUÍDA NOS MUNICÍPIOS DO BRASIL

Pela proposta apresentada pela Aneel a geração distribuída já começa a ser taxada em 40%

A Aneel quer matar a geração distribuída de energia de forma lenta e cruel.
Pela proposta apresentada pela Aneel a geração distribuída já começa a ser taxada em 40% assim que a Lei prevista para regulamentar o setor entrar em vigor. A taxação vai crescendo gradualmente a cada dois anos, a partir do 7º ano atingirá 90%, e após o 8º ano a GD será taxada em 100%.
A partir do 9º ano só será compensado apenas o valor referente a energia ou TE, que atualmente representa 18% da fatura de energia.
Ou seja, é um processo gradual de inviabilização da GD no País. E como promessa não se cumpre nesse campo, quem instalar a GD antes da Lei entrar em vigor gozará dos benefícios atuais por apenas 12 anos e não 25 anos como prometido mais de uma vez pelos dirigentes da Aneel.
Já para o autoconsumo remoto e a geração compartilhada a taxação começa em 70% já no 1º ano, indo para 90% no 3º e 4º ano, e a partir do 5º ano, só será compensado o valor referente a energia, ou seja, 18% do que vale um crédito de energia atualmente.
A Aneel, inclusive, já dispõe de minuta de um PL que na verdade foi mal copiado de outros atores envolvidos no processo.
Com a palavra a ABSOLAR, ABGD e outras representações que participaram da reunião onde foi apresentada pela Aneel a MORTE DO TEU NEGÓCIO.

Daniel Lima - Diretor RDSOL Rede de Negócios em Energia
Daniel Lima – Diretor RDSOL Rede de Negócios em Energia
 Presidente | Associação Nordestina de Energia Solar- ANESOLAR

Compartilhe!