Um exército de capacetes e camisas amarelas invadiu Brasília no dia 07/11/2019, naquele que ficou conhecido como o dia “D” do setor de energia solar fotovoltaica no Brasil. Embora – AINDA – não tenha talvez tomado proporções suficientes para entrar para os livros da História do Brasil, certamente o levante pacífico ficará na memória daqueles que acompanham a luta pela consolidação do mercado da energia solar fotovoltaica no país.

Nossa manifestação é legítima pacífica e tem adesão espontânea e orgânica de pessoas ligadas ao setor, consumidores, profissionais, políticos e empresas.

Durante o evento nossa participação foi decisiva para marcar e fazer entender nossa visão de futuro em um país que tem tudo para liderar globalmente a expansão e a difusão do uso de fontes renováveis de energia.

Ironicamente, a audiência pública teve de ser suspensa algumas vezes em função de APAGÃO no fornecimento de energia do Clube do Exército, local onde foi realizado o evento.

Esse fato, apesar de irônico é muito simbólico, pois representa exatamente a visão de futuro caso não consigamos seguir em frente no desenvolvimento e implantação da geração junto aos pontos de consumo. Com o crescimento da economia, a demanda por energia irá aumentar e ter disponibilidade extra de energia próximo aos locais que mais demandam será fundamental.

Compartilhe!