Brasileiros de norte ao sul do país participaram da Manifestação Brasil Solar em Brasília, em prol da energia solar

Salve a Solar – O Brasil precisa dessa ENERGIA foi a frase descrita junto à cruz.

Brasileiros de norte a sul do país se mobilizaram nesta última terça-feira, 08 de junho, em prol de um dos setores produtivos que mais cresce no país, a geração própria de energia solar fotovoltaica.

O ponto alto da manifestação foi uma “cruz” simbolizando a necessidade de SALVAR a energia solar no país para manter o direito dos brasileiros de gerar sua própria energia. Ao redor da cruz, manifestantes formaram uma roda gigante, indicando o sol que nasce para todos.

Pelo mapeamento da ABSOLAR, a base instalada no Brasil usando a tecnologia fotovoltaica ultrapassou 600 mil usuários, que representam apenas 0,7% do total de consumidores brasileiros, deixando visível o enorme potencial de crescimento deste segmento para os próximos anos.

AS CAUSAS QUE LEVARAM A MANIFESTAÇÃO – RESUMO

  • Em abril, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresentou nota técnica de modificação da resolução normativa 482/2012, recomendando a cobrança do uso da rede elétrica para micro e mini geração distribuída em mais de 57% sobre o excedente.
  • Desde então, as lideranças dos setores fotovoltaicos e de energias renováveis (ANESolar, ABSOLAR, Movimento Solar Livre, ABGD, INEL, APBSolar, ALSolar, entre outras associações e empresários) voltaram a marcar presença em Brasília para agilizar a pauta e votação pelo Congresso Nacional do PL5829/2019, que visa a criação do Marco Legal da Geração Própria de Energia Solar.
  • Precisa-se manter o direito de todo consumidor brasileiro de gerar sua própria energia elétrica, limpa e renovável, de forma livre e bem distribuída em todos os municípios.
  • O setor solar representa hoje mais de 15 mil pequenas e médias empresas e 500 mil produtores de energia solar fotovoltaica, que clamam por um marco legal que garanta segurança jurídica e com texto favorável para que o Brasil possa crescer e desenvolver essa matriz limpa, em prol da Segurança Energética tão necessária ao país.

A votação do PL5829/2019 foi adiada inúmeras vezes, porém está prevista para acontecer em breve (sem data ainda).

IMPRESSÕES DA MANISFESTAÇÃO BRASIL SOLAR

Na última terça-feira, 08 de junho, aconteceu em Brasília, a Manifestação Brasil Solar. A campanha utilizada na Manifestação foi idealizada por Eliana Cavalcanti, CEO da Fort3 Solar, vice presidente da ANESolar – Associação Nordestina de Energia Solar e teve como slogan: “Brasil, diga sim à energia solar, livre e bem distribuída”, indicando a necessidade de expansão desta matriz (geração distribuída) acontecendo na base, nos municípios brasileiros, gerando emprego, renda e aumentando a capacidade produtiva do país.

O ato teve início com a concentração dos ônibus de diferentes estados no Hotel San Paul Plazo, por volta das 6h. De lá, os manifestantes seguiram em direção a Esplanada dos Ministérios, onde se concentraram com bandeiras, cartazes, balões e carros de som cobrando atitude do Congresso Nacional.

Imagem: Manifestação Solar Livre | “Brasil, diga sim à energia solar, livre e bem distribuída”.

Sandro Santana, da ANESolar, inspirou a campanha com o mote “Diga SIM” ainda em 2019, em conversa com Eliana Cavalcanti, enquanto percorriam os corredores do congresso, na busca de apoios à causa da geração distribuída.

Eliana Cavalcanti, CEO da Fort3 Solar, Presidente da AL Solar (Associação Alagoana de Energia Solar) e Vice Presidente da ANESolar (Associação Nordestina de Energia Solar) e uma das organizadoras da manifestação diz quais foram os motivos que a levaram a idealizar a campanha “Diga SIM” e apoiar na organização da Manifestação:

Imagem: Divulgação | Eliana Cavalcanti, uma das organizadoras da Manifestação Brasil Solar

“A campanha foi idealizada para uso de todas as empresas, associações e sociedade, com o objetivo de passar em uma linguagem única, o anseio dos brasileiros: a manutenção do direito de gerar sua própria energia economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta. Dizer SIM à energia solar, livre e bem distribuída, é dizer SIM
à um Brasil mais Sustentável, respeitando as necessidades locais e regionais, em sinergia com a agenda global de sustentabilidade.

Estamos vivendo a pior crise hídrica dos últimos 91 anos. Incentivar a geração própria de energia solar fotovoltaica é poupar nossa água essencial à vida, é economia no campo e na mesa, mais comida. É reduzir CO2 na atmosfera, é gerar emprego e renda de forma bem distribuída e promover o crescimento e desenvolvimento sustentável
do país“, completa Cavalcanti.

Além de Eliana Cavalcanti, estiveram à frente da organização da Manifestação Brasil Solar em uma força conjunta com diversas pessoas: Lúcia Abadia, Anaibel Novas, Tassio Barbosa, José Carlos, Daniel Sabben, Sandro Santana e Pedro Queiroz e Bayron Silveira, Cauê Peixoto e Cibele Marques. Assim como eles, caravanas e pessoas de 20 estados, de sul a norte, que não mediram esforços para estar em Brasília.

Imagem: Divulgação | Eliana Cavalcanti

Daniel Sabben e José Carlos Tornim, empresários da Mtec (Brasília) pararam todas as obras da empresa e levaram mais de 130 colaboradores ao local.

A manifestação contou com presença e apoio de associações locais, regionais e nacionais que defendem o setor, entre elas: APBSolar, ANESolar, AL Solar, APE Solar, ABahiaSolarMSLABSOLARABGDINELSindenergia e outras.

Estiveram presentes também os deputados federais Beto Pereira (MS), Capitão Wagner (CE), Evandro Roman (PR), General Girão (RN), Laffayete de Andrada (MG), Marcelo Brum (RS) e Neucimar Fraga (ES). Além dos deputados estaduais Faissal Calil (MT), Delegado Cavalcanti (CE) e Eduardo Pedrosa (DF).

Durante a tarde e no dia seguinte, empresários também se reuniram com parlamentares do seu estado no Congresso.

ALGUMAS IMAGENS DA MANIFESTAÇÃO

Manifestação Brasil Solar 

Imagens: Eliana Cavalcanti

Vídeo institucional da Manifestação no YouTube:https://www.youtube.com/embed/El_6bQcdhA4?list=PLmtZUIMz3I2G5u8BWNy-8qbvXTKk5z5lW

Fonte :Ambiental Mercantil

Compartilhe!

Deixar uma resposta